B-I-C-I-C-L-E-T-A



No dia 15 de abril é considerado o dia internacional do ciclista que é uma pessoa que faz o uso de bicicleta, que por sua vez é veículo de propulsão humana, ou seja, uma força produzida por músculos de uma pessoa que gera uma ação que resulta no deslocamento de algo, no caso a bicicleta, essa que contem duas rodas, um selim ou assento, um guidom e dois pedais.


E como esse modelo de transporte no Brasil ainda não pode ser utilizado com tanta frequência como nos outros países por várias questões, como:

  • O clima que pode ser considerado algo desfavorável para utilizar esse veículo tanto quanto os outros, por exemplo, eu não usaria uma bicicleta para ir trabalhar por aqui no nordeste do Brasil ser muito quente e assim eu chegaria não cheirosa no trabalho, entendeu?

  • Outro fator é a cidade não é plana, ou seja, eu moro numa ladeira será que é seguro eu sair da porta do meu prédio de bicicleta, sem cair de cara no asfalto? Não existe acessibilidade para ciclistas, pista exclusivas, estacionamentos, ou seja, ciclista é uma modalidade de transporte que parece ser considerada voltada só para esporte.

  • O pior de todos e o real: segurança zero para qualquer condutor, sol na mulera, ladeira da cruz da redenção ou qualquer outra coisa não supera a ausência de segurança, quem consegue sair de casa de bicicleta convicto que retornará para casa com seus bens, com sua bike e com a parte mais importante que é com a sua vida.


A bike em qualquer outro lugar do mundo tem o seu valor real e aplicável a sociedade, como: não emite poluentes, contribui para saúde física e mental quando utilizada frequentemente ela se torna um aliado da vida saudável, isso pode ser comprovado nas academias, qual é a aula maus badaladas da academia? Bike e suas mil de modalidades. Se você paga para usar um meio de transporte pra ficar parado isso significa que alguma coisa tá saindo errado no sistema trânsito da sua cidade, estado ou país! Concorda? O que podemos fazer para mudar essa realidade?


Pensando nas questões que apontei acima, acredito que o ponto chave é a segurança pública que precisa ser vista e revista como algo que possa ser planejado e estabelecido para todos de forma igualitária. Utopia minha? Acredito que não! A partir do momento que a sociedade se mobilizar e investe seu tempo para exigir melhorias tudo pode acontecer, é necessário o primeiro passo para essas questões serem vistas e solucionadas. Vamos sentar e fazer projetos que proponham que a magrelinha se torne um meio de transporte seguro e utilizável.


Deixo para vocês duas obras de artes brasileiras sobre a nossa magrelinha que demonstram como ela pode ser importante em diversos contextos.


Dica de música:


Toquinho - A Bicicleta


Dica de filme:


O Caminho das Nuvens (2003)



Textos em destaque
Posts em breve
Fique ligado...
Posts recentes