Os 13 porquês - vamos falar sobre trânsito?





Era uma vez uma adolescente que começou a trabalhar com trânsito e durante anos ela foi observando como tudo funcionava desde quando as pessoas manifestavam o desejo de obter habilitação para conduzir um veículo até o momento que as pessoas já habilitadas buscavam informações sobre suas multas de seus veículos. Ela pode observar do jovem que completa 18 anos e deseja loucamente na sua maioridade conduzir sua vida e um veículo até o adulto que já tem anos de habilitado e tira os seus sustentos desse setor, presenciou muito expectativas e muitas realidades também, afinal estamos falando de trânsito.


E com 13 anos de muita observação essa jovem citada acima, observou que existem vários motivos para falarmos de trânsito (essa jovem que por sinal sou eu) citará 13 motivos, por enquanto, pois muitos outros existem e são reais, mas pretendo sintetiza-lo aqui.


1. O trânsito sempre visto como vilão e não é bem assim. Pense comigo: Se algo é necessário para todas as pessoas independente de idade, gênero, nacionalidade, raça e cor, serão que esse setor é realmente um vilão? Ou será que esse contexto estar sendo “maltratado” e se tornando o responsável por todas as situações desagradáveis do Brasil? Sim, do Brasil, pois em outros países o trânsito é visto como mocinho viu?


2. Só é estudado para analisar dados estatísticos de mortes e nunca para prevenção. Você já viu como o trânsito só é citado através de dados de mortalidade? Eu sei que essa é a terceira maior causa de mortes e tal e por esse mesmo motivo iniciativas voltadas para prevenção não devem ser pensadas? Só calcular números de mortes não é politica pública.


3. Falta de interesse para estudá-lo. Um setor onde só tem coisas ruins como: acidentes com mortes e/ou sequelados desperta algum desejo de pesquisa? Na maioria das vezes não.


4. Só identificamos problemas e nada de soluções. Trânsito é praticamente sinônimo de problema, caos, estresse e fatores que só nos gera problemas. Calma! Para tudo existe solução, estamos acostumados a reclamar é algo cultural, só encontramos problemas e automaticamente terceirizamos a solução. Calma, se criamos o caos juntamente com ele vem a solução é só pensar um pouco e o trânsito é resultado de vários fatores.


5. Corrupção que manipula o setor (jeitinho). O bom e velho jeitinho do brasileiro sempre usado no trânsito só contribui para a corrupção descarada que infelizmente alastra a nossa sociedade. Corrupção presente no condutor, no agente, no gestor e em todos. O trânsito não é corrupto e sim as pessoas que hoje fazem parte desse contexto que fazem essa praga se proliferar.


6. Os estudos banalizados. Cadê o investimento em pesquisas? Ah! Tem sim, vamos apurar os dados de mortos de cada ano, ou melhor, os números de multas de cada ano. Desculpa falar, mas isso não é estudo de trânsito e sim uma base de dados preguiçosa.


7. Nada original- tudo de fora. Precisamos desenvolver pesquisas nacionais dentro de todas as áreas de saber: exatas, humanas e saúde todo nacionais. Material humano tem só falta interesse.


8. Investimento zero. Luto todos os dias para que investimentos sejam voltados para esse setor de forma limpa, todos sabem que verba existe, mas essa talvez não seja empregada da forma correta.


9. Pessoas do setor não são especialistas-cargos de confiança. O trânsito como qualquer outro setor necessita de especialistas na área para atuarem e o que é visto atualmente são pessoas que administram esse contexto que não tem conhecimentos em trânsito e também não demonstram nenhum interesse em adquiri-los. Então, trânsito deve ser feitos por profissionais de trânsito.


10. Projetos de educação superficiais e sem resultados. A primeira pergunta é quais projetos de educação? Eu digo educação mesmo, para falar de cidadania, respeito ao próximo, desenvolvimento humano e não para formar condutores, crianças de 5 anos são crianças e não necessariamente condutores do futuro, habilitação não é obrigação para ninguém, mas educação e cidadania sim, desculpa falar, mas fazer oficinas sobre como conduzir um veiculo para crianças não agrega valor e nem gera resultados.


11. Especialistas deveriam focar no comportamento-estímulo. Já parou para observar que posturas corretas são vistas, mas nem sempre estimuladas? Um exemplo: Todo mundo acha muito legal quando alguém ajuda um idoso atravessar a rua, mas na realidade, quem faz isso mesmo? Então, devemos mostrar para as pessoas que ser educado é algo bom e deve ser estimulado, bons exemplos são imitados sim!


12. Foco no desenvolvimento humano. É ótimo e conveniente pensar que o trânsito é voltado para adultos, mas sinto te informar que o trânsito inclui todas as faixas etárias, do neném ao idoso, pois todas as pessoas se movimentam e desejam chegar a algum lugar, por isso focar em medidas que possam abranger todos é algo muito mais viável e favorável para a sociedade.


13. Cultura do exemplo- cidadania x educação. Tudo mundo acha lindo ver como as pessoas se comportam na Europa,né? E isso é algo tão difícil de ser colocado em prática por aqui, por quê?

Entenderam as 13 razões para falarmos de trânsito? Pois, agora pare e pense o que você faz para mudar as coisas ao seu redor!


Dica de vídeo: Semana Nacional do Trânsito





Dica de música: Jota Quest - Sempre Assim


Textos em destaque
Posts em breve
Fique ligado...
Posts recentes