“Vú... que eu lhe falei que tá tudo certo na Bahia”





Primeira capital do Brasil, primeira em alegria, animação, garra e determinação. As pessoas daqui fazem dessa cidade um lugar que contém uma energia única e invejável pela autenticidade. Salvador completa hoje 469 anos e há 13 anos convivo e divido a minha vida com esse povo.

Salvador, Bahia, território africano

Baiano sou eu, é você, somos nós

Uma voz, um tambor

(Saulo Fernandes)

Que eu amo o povo dessa cidade NÃO é novidade. Que devo as pessoas dessa cidade-nação parte do que sou hoje, aqui eu cresci, estudei, trabalhei, formei e pretendo conjugar muitos verbos futuramente. Esse lugar onde as pessoas vivem de verdade, uma cidade onde a sua formação arquitetônica é uma mistura de coisas que existem desde sua fundação com coisas que se renovam todos os dias.

A primeira capital do Brasil e tão negligenciada e mal gestada em contrapartida tem um povo orgulhoso de ser daqui e que bate no peito que é Bahêa ou Vitória. O sincretismo religioso daqui é algo fascinante o que me estimulou a estudar cultura teológica por conviver com tantos símbolos místicos.


Carpe diem é a ordem aqui. O que cria inveja em outros coleguinhas que afirmam que o povo daqui é preguiçoso. Oh gente parem com isso! O povo daqui trabalha três turnos por dia, em três lugares diferentes e ainda encontra tempo pra o happy hour.


Eu me acostumei a viver assim e aqui descobri meus gostos, habilidades e potências! Aqui descobri a minha paixão por mobilidade, locomoção, acessibilidade e tudo que envolve o contexto Trânsito.

Batendo perna (não tanto o quanto eu queira) hoje bem menos, mas com uma percepção diferente de antigamente, que era só para curtir, hoje eu vou a vários locais, sozinha e busco conhecer as pessoas, a história do lugar e até sentir a energia do ambiente. Sério mesmo! É claro que tem alguns lugares que são os meus queridos por terem guardado momentos e assim me oferecem sempre a formulação de uma nova história.


O Elevador Lacerda é uma vista única de uma imensidão indescritível, sempre que posso vou lá sozinha ou acompanhada só pra olhar a vista.





E a história desse lugar é algo que me encanta e só de pensar que ele foi criado para ligar a cidade baixa à cidade alta, com mais de 63 metros de altura e assim se tornou o primeiro elevador urbano do mundo, existe um monumento que vise mais acessibilidade do que esse?


E o que eu acho mais mágico é que ele vai do ponto turístico badalado a local mais acessado pelos soteropolitanos, nas várias cabines que tem lá, onde se formam filas grandes diariamente se misturam estrangeiros, vendedores, trabalhadores de repartições públicas e privadas, criança, adulto, idoso e tudo ao mesmo tempo. Num local tão simbólico com uma diversidade tão grande de pessoas dividindo um mesmo ambiente cultivando história e criando memórias.


Escolhi esse lugar para representar Salvador, nesse aniversário por ser um lugar onde não existe descriminação entre classes sociais, gêneros, cor da pele ou qualquer outra questão social que pode ser utilizada para separar as pessoas ou impedir qualquer forma de equilíbrio ou harmonia. Pois, Salvador na minha cabeça é isso. Um lugar de mistura, diversidade, magia e muita alegria. O lugar que me fez buscar a história conhecendo as pessoas e entendendo como a urbanidade contribui para a vida das pessoas ou não. Salvador seu povo é sua maior riqueza.


Parabéns Salvador! Que possamos elevar as nossas dores que às vezes não são vistas, mas sempre buscamos alivia-las. Parabéns Salvador! Pelo seu povo que vive com tão pouco investimento no seu desenvolvimento, mas mesmo assim vive e sabe da sua força para não depender de ninguém.

Parabéns Salvador! Por receber tão bem os turistas e fazer com que as pessoas queiram viver aqui. Obrigada por me acolher, sua linda! Espero continuar vivendo nessa terrinha e continuar escrevendo sobre lugares, pessoas e histórias.


Dica de música:


Saulo - Vú


Dica de filme:


Ó Pai Ó



Textos em destaque
Posts em breve
Fique ligado...
Posts recentes