Ao Prefeito de São Paulo Com Carinho


Na década de 90 a maioria das crianças recebia mesada, era um valor simbólico pelas coisas boas e certas que eles faziam durante o mês, coisas como: tirar notas boas, obedecer aos pais, forrar a cama e outras coisas. As crianças usavam as suas economias pra comprar doce, figurinhas pra colecionar, brinquedos e outras besteiras. 


Eu nunca tive mesada e sempre tive tudo do bom e do melhor, se eu queria alguma coisa fazia por merecer e algum adulto me dava, as minhas coisas sempre foram muito bem cuidadas, eu era uma criança velha, só vivia no meio dos adultos, por isso não gostava de brincadeira de criança, odiava me sujar, meu negócio era televisão e observar o povo. Lembro-me de sempre ir comprar as coisas com supervisão da minha mãe, era ir à farmácia, padaria e até ir pra escola sozinha.


Nunca repeti ano ou fiquei para recuperação da escola, quando fiz 18 anos não ganhei um carro zero para depois passar pelo processo de obtenção de CNH, pelo contrário aos 17 anos ganhei meu primeiro celular com um chip 31 anos de ligação da oi que tenho até hoje e comecei a trabalhar feliz da vida e com meu primeiro salário comprei uma câmera digital.


Afinal, se eu tinha comida, escola, casa e família, eu ainda tinha que ganhar dinheiro? Eu deveria ser recompensada por fazer as coisas corretas? Se isso era o certo, eu deveria ter uma mesada para ser “boazinha”? Isso não existe! Porque uma pessoa deveria receber alguma coisa por ser educada? Nunca recebi um centavo por isso e nunca achei que merecia.


E qual o motivo desse relato todo? Esse é o caso da CNH premiada de João Dória.  O atual prefeito de São Paulo pretende lançar um projeto para premiar motoristas que não cometerem multa no período de ano, seria o Motorista Legal, onde o condutor faria o cadastro na prefeitura da placa do carro e do CPF também (se não me engano) para concorrer a sorteios.


Segundo dados que li, a intenção é baseada num projeto existente em Seul que tem rodízio voluntário, que as pessoas deixam o carro em casa e usam mais a bicicleta durante a semana. Eu ouvi Seul, a capital sul coreana onde existem várias questões exemplares sobre o desenvolvimento e ampliação da mobilidade da população, desenvolvimento de área verde, investimento em politicas públicas, sistema de amplo de metrô, ônibus e faixas exclusivas???

Autoexplicativa essa questão Motorista legal-Seul e São Paulo-Mesadinha, né?


Acredito que a intenção do prefeito seja a melhor possível, mas todas as questões relacionadas ao contexto trânsito na gestão dele são polêmicas, unilaterais e extravagantes o que me faz inevitavelmente pensar numa estratégia publicitária para afirmar para população nacional que faz alguma coisa. Como uma empresa que precisa aparecer a todo custo na mídia para crescer. Calma, querido!


Assim como o dia das mães e dos namorados, já imagino do dia do motorista legal, onde será um feriado que todos os motoristas terão folga e os donos de postos poderão dobrar o preço da gasolina para ninguém sair de casa de carro. A intenção é estimular o bom comportamento, certo? E como se faz isso no Brasil? Induz as pessoas a gastarem, coloca mais um feriado para as pessoas terem a obrigação de ir para os centros de compras e no final todo mundo ganha. O comércio que vai render em cima de uma data sem sentido, a família que vai construir ótimos momentos durante o feriadão, comendo loucamente fast-food e voltando para casa de táxi, olha ai a economia sendo favorável para todos. Poxa, Que legal! #sqn


Eu preciso dizer que existe outras questões que carecem urgentemente de atenção? Como a educação que passa por um processo de transformação, por questões relacionadas ao desenvolvimento tecnológico no Brasil e no Mundo e isso não é novidade para ninguém. No trânsito em especial o processo de aprendizagem é formato por triângulo onde a sua base é formada engenharia/ambiente e o esforço legal/legislação e no topo da pirâmide fica a educação.


Resumindo, querido João Dória, depois que você resolver a metade das questões relacionadas à educação, engenharia e legislação, você pode criar o feriado do Motorista legal, ok?

Educação é o primeiro passo de qualquer caminhada, esqueça dessa onda de pagar, sortear e blábláblá lá dos coreanos, aqui é Brasil uma nação cheia de gente boa esperando pra ser educada e agir com respeito e harmonia no trânsito e na vida. Use o poder que tem em mãos no momento e transforme a realidade do seu contexto com profissionais responsáveis para utilizar a renda de arrecadação para educação e não premiação. Acredito que assim como eu que nunca tive “mesadinha” o senhor também não deve ter tido e precisado de estímulo para se tornar um cidadão.


Dica de Música: Jota Quest - Dias Melhores


Dica de filme: Corrente do Bem (2000)


Textos em destaque
Posts em breve
Fique ligado...
Posts recentes